quinta-feira, 1 de maio de 2014

1º de Maio Nacional-Socialista



O dia 1 de maio na festividade céltiga chama-se Beltane, na Germânica é Walpurgis e na romana é Flora, com umha recolhida de flores para adornar à Rainha de Maio.

Com a cristiandade o maio fixo-se o mes de Maria, feminino, daí vem o día da nai, e de aí também que a ofrenda a Maria seja normalmente com coroas de flores, em reminiscência pagana da rainha de Maio.

A origem do dia do trabalho é umha festa da fertilidade e colheita, o primeiro día do verão, traindo maior calor e polo tanto um pequeno descanso no trabalho, esse é a origem, a que só nós reivindicamos como día do trabalho.



Os nossos inimigos luitam por roubar ou emporcar esta data, mas nom há que deixar-se enganar, o verdadeiro conceito de 1 de Maio é o do Nacional-Socialismo, e a providência assim o confirma: O 1 de Maio de 1896 nasceu Herbert Backe, o Ministro de Alimentaçom e posterior Ministro de Agricultura, que fixo florescer o Dauerwald europeu, devolveu-lhe as terras aos labregos e trabalhadores russos e deu-lhe colheitas que comer aos exércitos europeus na nossa cruçada contra o bolchevismo e capitalismo.

1º Maio para os Nacional-Socialistas: O III Reich foi o primeiro estado europeu em reconhecé-lo oficialmente e organizá-lo com o nome de "Festividade do Trabalho Nacional"

1º Maio para os JUDEUS: Mentres que este é o día de todas as naçons trabalhadoras, nom se festeja oficialmente no estado de Israel, feito revelador sobor a tradicional enemiçade deste "povo" com o trabalho físico. Alguns quixeram festejar também a expulsom dos judeus da península ibérica com o Edicto de Granada que se publicou no 1 de maio de 1492.

1º Maio para os ANARQUISTAS: É falsa a súa difundida história de que o Día do Trabalho seja no 1 de maio polas mortes de 8 anarquistas, pois as famosas liortas de Haymarket ocorrerom o 4 de Maio de 1886 em Chicago, ocasionados por anarquistas que matarom 8 polícias. A morte dos anarquistas produzirom-se incluso muito depois, o 11 de Novembro de 1887.

Casualidade que tudos eles , eram do "povo eligido"
-O activista LGBT Adolp Fischer
-O membro da I Internacional e filho de pai maçom George Engel

AGÁS:
-Albert Parsons, um acomplexado racial que se desculpou com a sua assistenta negra por ter luitado com a Confederaçom na guerra de secessom americana, e casou cumha mestiça afro-mexico-nativa, a anarco-comunista Lucy Parsons. Logo adicou-se a luitar polos direitos dos pretos, os brancos nom tinham direitos para este senhor.

1º Maio para os COMUNISTAS:
-Tradicionalmente, a URSS festejava o 1 de Maio obrigando aos obreiros a presençar grandes desfiles militares de material de cartom-pedra ou material cedido polos EEUU; numha homenagem bolchevique à destruiçom num día que devia ter sido de criaçom.

-Os comunistas nom som defesores genuinos desta festa, prova disto é que os mencheviques, revolucionários da esquerda e anarquistas, boicotearo-no na Rússia em 1917, com a toma do poder Bolchevique.

-Em 1925, o Congresso de Marseille da Segunda Internacional retirou o apoio incondicional à festividade do 1 de Maio. O chefe da polícia de Berlin, o social-demócrata Zoergiebel, reprimiu aos manifestantes em 1929.

-Também a URSS atraiçoou às 8 horas laborais como teoria do 1 de Maio e estabeleceu só 7 horas diárias... evidentemente, empregando a "infalível" ciência marxista, as horas recurtadas tinham que recuperar-se nos chamados "Sábados Comunistas", jornadas completas de trabalho nom remunerado, ao maior proveito da elite do "povo eligido", que evadia-se destas tarefas com a excusa do Sabat, curiosamente respeitado polos "ateus" marxistas.

-O uso da data feito polo Comintern nos outros países também foi criminal: no que devia ser umha festa do trabalho, convida-se aos trabalhadores à greve (aberrante conduta do anti-trabalho) e à revoluçom na rua.

1º Maio para os CAPITALISTAS:
-Com o apoio de sindicatos da Tabacaleira Americana en colaboraçom com os seguidores do judeu Lassalle, estabeleceuse umha festa de trabalho en EEUU o 5 de Setembro de 1882, que foi oficializada pelo poder capitalista do presidente Grover Cleveland, um obeso defesor do Patróm-Ouro cuja política económica foi um desastre para os trabalhadores.

-Nos EUA dos anos '20 festejava-se, já no 1 de Maio e para contrarrestar o espirito trabalhador, o Día da Americanizaçom, exaltaçom do modelo capitalista.

-Em 1958, o criminal de guerra Eisenhower, tentou reclamar um 1º de Maio capitalista, conhecido como Día da Legalidade Americana.

1º Maio para os RELIGIOSOS:
-O judeo-cristianismo fixo do pagam 1 de Maio umha noite de escuridade quase satánica.

-Incluso o senhor Weishaupt aproveitou o seu mal nome para fundar umha noite como esta de 1776 aos Illuminati bávaros.

-Em 1955, Pio XII tentou cristianizar também o 1 de Maio fazendo-o "Día de Sam José Trabalhador".



PRIMEIRO DE MAIO SÓ É NACIONAL-SOCIALISTA

“Por isso exigimos:

11. A aboliçom do dinheiro obtido sem trabalho e sem esforço.

12. Em vista dos enormes sacrifícios de bens que toda guerra exige da Naçom, o enriquecimento pessoal na guerra deve ser qualificado como crime contra a Naçom. Exigimos, portanto, o confisco de todos os lucros de guerra.

13. Exigimos a nacionalizaçom de todas as empresas monopolistas.

14. Exigimos a participaçom nos lucros das grandes empresas.

15. Exigimos umha ampliaçom generosa da assistência social aos ancians

17. Exigimos umha reforma agrária adaptada às nossas necessidades nacionais; a criaçom dumha lei para a expropriaçom gratuita de terras para fins de bem comum. Aboliçom do interesse agrário e impossibilitar toda especulaçom com a terra.

18. Exigimos a luita implacável contra aqueles que com sua actividade prejudicam o interesse comum. Os criminosos do povo, os gananciosos, os especuladores, etc. serám punidos com a pena de morte, sem distinçom de religiom ou raça.

19. Exigimos a substituiçom do direito Romano que serve a ordem mundial materialista por um Direito Comunitário Germánico

(...)

"O Interesse comum vem antes do interesse particular!”

Adolf Hitler e Gottfried Feder - Os 25 pontos do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemans (1920)

Sangue contra Ouro

O Nacional-Socialismo compreende que o bem-estar da Comunidade vem antes dos interesses individuais ou de qualquer outro grupo. Para o Nacional-Socialismo, o dinheiro é meramente um factor de troca de bens materiais, umha maneira de avaliar matematicamente o trabalho do Homem para a realizaçom de futuras trocas – o que chamamos de comércio. Todos possuem o direito de colher os benefícios do seu trabalho, desde que este seja produtivo e honesto.

No Nacional-Socialismo, nom há diferença entre o trabalho manual e intelectual, nom há divisons trabalhistas quando este é honesto. O interesse comum vem antes do interesse particular.

Somos totalmente contra as grandes corporaçons que visam lucro desenfreado adquirido de maneiras totalmente cruéis e imorais antes do bem das pessoas. Somos contra as empresas que destroem o meio-ambiente porque estám mais preocupadas com o dinheiro do que com o futuro e com o bem-estar mundial. Nós, os Nacional-Socialistas, fomos os primeiros ecologistas da história!

A globalizaçom é um fenómeno que marca a força da usura e do egoísmo. É o fim de fronteiras para a implantaçom dum sistema económico global que favorece apenas as grandes elites e que gera exclusom social em massa. O mundialismo, através da superaçom de fronteiras, destrói as culturas nacionais e promove umha anti-cultura 'yankee' totalmente consumista tipo McDonald’s. A Televisom, como instrumento alienador, divulga esse estilo de vida materialista e entorpece a sociedade com divertimento fútil e estúpido, desviando a sua atençom da decadência da realidade.

O Sistema, como agente capitalista, promove a imigraçom em massa com o fim da disponibilizaçom de mão-de-obra baratíssima para os patrons donos do dinheiro que pretendem diminuir os gastos e aumentar os lucros sem nengumha preocupaçom com os operários. Prejudica os trabalhadores nacionais, desvaloriza o valor do trabalho, empobrece a classe operária, aumenta a criminalidade, implementa culturas estrangeiras em naçons que deveriam se preservar.

A especulaçom financeira nom visa nenhuma produçom, apenas lucro desenfreado sem nenhum tipo de contribuiçom com a sociedade. No Nacional-Socialismo, apenas o trabalho pode ser fonte de riqueza. Dinheiro nom pode criar dinheiro, dinheiro nom é produto, é factor de troca. O capital cumpre apenas o papel de intermediário, nom possui nenhum valor sozinho.

O espírito do Nacional-Socialismo representa umha oposiçom violenta e radical contra o espírito do capitalismo. Trata-se da rebeliom do espírito criativo e sinceiro do Homem contra a exploraçom e o poder-dinheiro. Nós abraçamos a luita contra o capital financeiro e especulador. O Nacional-Socialismo é o sentimento de uniom espiritual e identidade cultural contra as forças da ganância e do egoísmo.

A revoluçom social

O governo Nacional-Socialista alemam aumentou significativamente as férias dos trabalhadores; reduziu a jornada de trabalho para 8 horas; foi aplicada umha política de bem-estar dos funcionários que concedia 2 horas diárias de descanso com áreas de lazer. Num ano de governo, as fábricas e lojas foram reformadas seguindo padrons exigentes de limpeza e higiene.

Em 3 anos, mais de 23.000 estabelecimentos foram reformados, construídos 1.200 campos desportivos, 13.000 instalaçons sanitárias e 17.000 cantinas. Mais de 6 milhons de empregos foram criados apenas em 4 anos e o problema do desemprego foi totalmente solucionado. Todo o alemam devia prestar um ano de trabalho comunitário com o objectivo de reconstruir a Naçom arrasada na Primeira Guerra Mundial. A inflaçom foi controlada, instituiçons especuladoras foram fechadas, e os lucros injustos dos banqueiros confiscados.

O Nacional-Socialismo histórico provou estar do lado dos trabalhadores. Nós representamos umha visom do Mundo que acredita no Homem, que acredita no trabalho honesto e produtivo, no senso de civilizaçom - quando as pessoas compreendem que fazem parte de um Povo e que trabalham juntas para a posteridade.

O factor determinante é o carácter, a Honra, o trabalho, a força de vontade individual, e nom a conta bancária. Já se passou o tempo de tolerar que os grandes chefes, os detentores do capital, tenham o destino das nossas vidas nas suas mãos.

O Nacional-Socialismo é a rebeliom do Homem contra o poder do dinheiro. O Nacional-Socialismo é o grito da classe operária! O Nacional-Socialismo é socialista!

4 comentários:

  1. bom artigo, sobre resaltando as cousas que olvidam certos nacionalistas (os nossos antergos os celtas e as súas festividades), tedes nalgumha página web artigos sobre a "galaicidade" do Bierço, Astúrias...? Saúdos.

    ResponderEliminar
  2. Tedes secçom do MRA no Bierzo? É que gostaria de contatar com eles... saudos! 77

    ResponderEliminar
  3. Gostaria de publicitar um festival recheado de boa musica celta e carregado de historia, O Castro Galaico Festival de Nogueiró - Música e Tradição

    vai ser de 10 a 13 de julho

    http://www.rtp.pt/antena1/?t=Apoio-A1-Castro-Galaico-Festival-de-Nogueiro.rtp&article=7557&visual=10&tm=11&headline=14

    ResponderEliminar
  4. "The Conquest of a Continent" de Madison Grant
    https://archive.org/details/conquestofcontin00gran

    The Passing of The Great Race de Madison Grant
    https://archive.org/stream/passingofgreatra00granuoft/passingofgreatra00granuoft_djvu.txt

    "O objetivo de abolir a raça branca está em seu rosto tão desejável que alguns podem achar que é difícil acreditar que ele poderia incorrer em qualquer oposição, fora de supremacistas brancos cometidos. A chave para resolver os problemas sociais de nossa época é abolir a raça branca. Não se enganem sobre isso, pretendemos manter atacando os machos mortos brancos, e os vivos, e as fêmeas também, até que a construção social conhecida como "a raça branca 'é destruída, e não" desconstruída ", mas destruída".

    - Noel Ignatiev (Dr. Ignatiev é "professor" judeu de Harvard e fundador de uma revista chamada "Race Traitor" (Raça Traidora ou Traída), que tem como lema: "Traição para os Brancos é Lealdade para com a Humanidade.")

    "Nossos Comissões de controle irá, no interesse da paz e acabando com nossas tensões inter-raciais, proibir os brancos para acasalar com o branco. A mulher branca deve coabitar com os membros das raças escuras, os homens brancos com mulheres negras.Assim, a raça branca vai desaparecer, para misturar o escuro com branco significa o fim do homem branco, e nosso inimigo mais perigoso vai se tornar apenas uma lembrança.Vamos embarcar em uma era de dez mil anos de paz e abundância, o Pax Judaica, e nossa raça vai governar incontestável sobre o mundo. Nossa inteligência superior será facilmente nos permitirá manter o domínio sobre um mundo de pessoas negras ".
    Conselho de Emergência de Rabinos europeus em Budapeste, Hungria, 12 de janeiro de 1952.

    "Temos de perceber que a arma mais poderosa do nosso partido é tensões raciais. Por propondo na consciência das raças escuras que durante séculos foram oprimidos pelos brancos, podemos moldá-los para o programa do Partido Comunista. Na América, vamos alcançar a vitória sutil, enquanto inflamando a minoria Negro contra os brancos, faremos o possível para instilar nos Brancos um complexo de culpa por sua exploração do negro.
    Vamos ajudar o Negro a subir em destaque em todos os caminhos da vida, na profissão e no mundo dos esportes e entretenimento. Com este prestígio, o Negro será capaz de casar com os brancos e trazer um processo que vai entregar a América à nossa causa. "
    Israel Cohen, um programa Racial para o século XX, Congressional Record, Volume 103, página 8559, 07 de junho de 1957, em parte."

    http://nordicantisemite.com/2014/12/13/statement-regarding-jews-using-nordic-people-to-fuel-hate-against-nordic-survival/comment-page-1/

    ResponderEliminar